Portugal, Destino Tejo:     


Portugal, Destino Tejo:

Por Malu Abib

Ainda pouco explorada, a região do Tejo corresponde à única comunidade vitivinícola baseada em torno do Tejo, o maior rio português, que oferece ótimas condições climáticas para o cultivo das uvas - nacionais e estrangeiras.

Ainda pouco explorada, a região do Tejo corresponde à única comunidade vitivinícola baseada em torno do Tejo, o maior rio português, que oferece ótimas condições climáticas para o cultivo das uvas – nacionais e estrangeiras.

 

Por terras onde outrora mouros e celtas se digladiaram por uma nova nação, por caminhos escondidos onde se fez Portugal. Aí brota o Ribatejo. Berço de gente alegre que encontrou no espaço fértil e na natureza um aliado: o Rio Tejo, que rasga a terra e inunda suas margens de vida. Terras de vilas típicas, de cidades mo-dernas, onde o passado sorri ao futuro. E onde a gastronomia é motivo de orgulho e de boas memórias. É lá, no centro de Portugal, onde a Europa é mais ocidental, que se encontram os solos que emolduram o Tejo, e a tradição aliada a uma renovada tecnologia faz renascer os vinhos do Tejo, das margens do rio à conquista de um mundo que o reconhece com muita excelência, premiando-o como o primeiro dentre os primeiros.
Provenientes de três terroirs distintos, estes vinhos nascem do palpitar de um povo, que faz das vinhas família, que carrega as uvas ao som do fado e as pisa em um rito cheio de sentido. Séculos de aprendizagem unem-se às novas tecnologias, ampliando seus horizontes. E assim, quem experimenta os vinhos do Tejo: deixa-se envolver em novos mundos para descobrir.

 

Gastronomia contemporânea, jovens chefs:

O chef Rodrigo Castelo da ‘Taberna Ó Balcão’, localizada em Santarém.

O chef Rodrigo Castelo da
‘Taberna Ó Balcão’, localizada em Santarém.

Quem estiver em busca de uma noite portuguesa mais contemporânea tem que ir ao ‘Mãe Luisa’ (www.maeluisa.com), comandado pelo chef Igor Martinho, frequentado mais por portugueses do que por turistas.  Outro ‘hotspot’ é a ‘Taberna Ó Balcão’, do cativante chef Rodrigo Castelo, que reúne amigos e serve deliciosas tapas.

 

Tejo- região de vinhos excepcionais, ainda pouco explorada:

Ainda pouco explorada, a região do Tejo corresponde à única comunidade vitivinícola baseada em torno do Tejo, o maior rio português, que oferece ótimas condições climáticas para o cultivo das uvas – nacionais e estrangeiras. A região é conhecida pelo blends de castas como Touriga Nacional, Trincadeira, Fernão Pires, Arinto, e variedades internacionais como Cabernet Sauvignon, Sauvignon Blanc e Chardonnay, que produzem excelentes brancos, tintos e rosados.
O Tejo separa três regiões distintas na produção de uvas: Bairro, Campo e Charneca. “Os Vinhos do Tejo são cada vez mais uma prova de qualidade, produ-zindo alguns dos mais reconhecidos vinhos de Portugal e do mundo, premiadíssimos em todos os mercados”, afirma Luís de Castro, Presidente da CVRTEJO.
Em alguns produtores do Tejo é possível marcar uma visita. Então se passar por lá, bom passeio e bons vinhos!